rapsódia para quando ventarem os girassóis de agosto

Assis FreitasBy Assis Freitas 3 anos agoNo Comments
Home  /  Assis Freitas  /  rapsódia para quando ventarem os girassóis de agosto

caminhodaspedras

Os pés atados. Caminho sobre pedras como se em lanças afagasse.

Tenho dito às cotovias que nenhum canto nos salva.

 

 

 

pedras-no-caminho

depois que ela se foi com as intempéries de agosto

eu fiquei com esta face em desalinho: os pés atados

caminho sobre pedras como se em lanças afagasse

tenho dito às cotovias que nenhum canto nos salva

mas elas insistem e eu fico atônito entre sustenidos

outro dia lagartos deram de açoitar versos e estrofes

queriam o sabor das auroras em germinação estéril

depois que ela se foi com as intempéries de agosto

meus instintos se arvoraram em verbo ensandecido

 

 

 

 

Category:
  Assis Freitas
Assis Freitas

Assis Freitas é poeta, escritor, sociólogo e mestre em Letras (UFBA). Nasceu e mora na cidade de Feira de Santana - Bahia. Publicou os livros de contos “O Mapa da Cidade” (1998) e “O Ulisses no supermercado” (2009). Participou da Antologia do concurso nacional de contos Newton Sampaio (2005). Como poeta, participou de diversos números da Revista Hera (1972-2005), possui poemas na agenda Livro da Tribo (2011-2012). Publica em dois blogs de poesia: o “Mil e um poemas” e o “Árvore da Poesia”.