Poema da Mordida

Marcos PizanoBy Marcos Pizano 10 meses agoNo Comments
Home  /  Bispo Filho  /  Poema da Mordida
Arranhao

masoquismo jpg

 

Tuas unhas: minhas mágoas fundas

E a onda de sangue que espuma

Bem antes que o dia durma

Indo flanar no espaço.

 

Sou teu capacho

Neste doer de prazer desbravado

Tendo-nos forrado com o seu lençol de flores

 

Aonde fores irei também

Lambendo o chão dos armazéns

À custa de algum trocado

 

Meu pescoço é maçã para tua arcada

E a cada final de semana

Espero pelo meu roxo de hematoma.

 

Estala o teu chicote

E mais a coceira aumenta

Por um vergão de sorte que não me sustenta.

 

 

Category:
  Bispo Filho
Marcos Pizano

Marcos Pizano é jornalista e poeta de Timóteo, Minas Gerais. Parcipou do Movimento Poético de Governador Valadares, onde foi editor de Cultura do Diário do Rio Doce e ajudou a editar o folhetim “Varal”. Mora em Ribeirão Preto / SP, e é editor executivo da EPTV, emissora afiliada à Rede Globo. Edita o blog “Verso Aberto”.