O voo da poesia

Verso AbertoBy Verso Aberto 2 anos agoNo Comments
Home  /  Convidado  /  O voo da poesia

 

11923599_802802749832774_8404494687896942959_n

 

O convidado do Verso Aberto de hoje é o poeta de Governador Valadares/MG, Pedro Ramúcio. Jornalista, publicitário e empresário, dedica-se à poesia desde sempre e assim permanece sonhando com o dia em que ela deixará de habitar apenas as horas vagas. Está no caminho de “um romance divisor de mágoas e um poema construtor de águas”.

 

 

 

 

girassol

 

GIRASSÓIS
p/ Roberto Lima
 
Preciso a primeira página
Preciso Picasso, Pessoa e girassol
Preciso a virgem vermelha lágrima
Preciso a pedra, o peixe e o anzol.
 
Preciso a terceira margem
Preciso coragem, comida e girassol
Preciso viajar a última viagem
Preciso poesia, música e futebol.
 
Preciso a pílula e o elefante
Preciso a coruja, a noite e o girassol
Preciso amores eternos e diamantes
Passar a tarde inteira em teu lençol.
 
Preciso o cacto e a primavera
Preciso o vento, o vinho e o girassol
Preciso o pêssego, a morena e a quimera
Preciso a pétala íntima, manhã com sol.
*
POEMA RETO
p/ Denise Lyrio Pacheco
A beleza está na curva, nas curvas.
__Benditas curvas de Oscar Niemeyer!
*
ALITERAÇÃO
p/ Douglas Netto
O verso é uma vontade de voar.
Santos Dumont, poeta dos ares,
Tal vez tenha composto o grande 
                            Poema Humano
Quando sonhalizou o avião.
Nunca ninguém dera mais asas à
                                   Imaginação.
Nunca ninguém chegara mais perto
                                            De Deus.
Eu que me guio com o remo das rimas,
Que ando sempre à deriva,
Que derivo do sonho,
Ponho meus olhos no infinito,
E ao menos nesse momento de silêncio
                                                     E grito,
Imito: faço bis ao 14 Bis.
O verso é uma vontade de voar.
O verso é a mais velha vontade de voar.

 

 

 

Categories:
  ConvidadoPedro Ramúcio