Depois do café da manhã

Paulo VieiraBy Paulo Vieira 11 meses agoNo Comments
Home  /  Paulo Vieira  /  Depois do café da manhã
Depois do café da manhã

Depois do café da manhã

 

Depois do café da manhã

quando terminares de espantar de vez

este resto de sono que ainda zonzo balança o teu corpo

escreva na pele dos olhos

embriagados das mesmas manhãs de ontem ou anteontem

o que depois copiarás na folha do caderno de estudos

e acharás por bem de chamar de verso

ou qualquer coisa parecida

mas se depois de amanhã

esse mesmo caderno dissolver as palavras

e no sol da tarde seu corpo

apenas gastar-se nas ruas esperando a noite

deixe-se nos caprichos soturnos

desse mundo de sombras e vento e luzes fugazes

porque na mesma pele dos olhos

onde as palavras ensaiam os primeiros olhares

o noturno que te assombra  os pensamentos

há de te explicar o que é uma estrela

sem se quer arriscar o brilho dela

sem desperdiçar  os dias da semana

porque  o comboio do poema

é só um segundo antes das coisas.

 

Category:
  Paulo Vieira