ATRIBUIÇÕES AO POETA

Nathan SouzaBy Nathan Souza 2 anos agoNo Comments
Home  /  Nathan Souza  /  ATRIBUIÇÕES AO POETA

20160303150733

 

O que estou prestes

a escrever

não existe

 

ele

ou ela

          (ou o que quer

                    que seja

                    ou não seja)

repousa

sua condição

de possibilidade

em suposto sono.

 

Não sei se

encontro-me

na iminência de mentir

ou se estou

prestes a parir

verdades

de meu ventre

imagético.

 

Por acaso

pode

(ou deve)

o poeta

abrir mão da razão

para costurar

a profecia dos oráculos?

 

Ou restará

a ele apenas

o direito

de ouvir

o que pode

(com muita sorte)

ser um poema?

 

O que cabe

ao poeta

não cabe

(é certo)

ao que nele

pulsa

como se dele

repulsa.

 

Ao poeta

é dado

apenas

a permissão

para informar

a alguém

 

            (ou pouco importa

              se a ninguém)

 

 

Category:
  Nathan Souza
Nathan Souza

Nathan Souza é poeta piauiense e esteve entre finalistas ao Prêmio Jabuti de 2015, além de ter recebido vários prêmios e indicações. Já publicou seis livros: “O Percurso das Horas” (2012), “No Limiar do Absurdo” (2013), “Sobre a Transcendência do Silêncio” (2014), “Um Esboço de Nudez” (2014), “Mosteiros” (2015), “Nenhum Aceno Será Esquecido” (2015) e “Dois Olhos Sobre a Louça Branca” (2016).